Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Rio Pardo - RS
Turismo

CRUZ DO BARRO VERMELHO

O Rio Grande do Sul é conhecido no Brasil como uma terra de povo guerreiro, onde a lida com o gado forjou a imagem campeira do gaúcho que cultiva suas tradições. O cinema, a literatura, a música e a televisão mostraram muitas vezes a história de lutas desse povo, e Rio Pardo sempre se destaca como uma das mais importantes cidades na defesa do território e no comércio do sul. Turistas vêm de outros estados e países para saber mais sobre essas histórias, e a Batalha do Barro Vermelho, na Revolução Farroupilha, deu origem a um dos mais importantes pontos de homenagem e visitação: a Praça 30 de Abril. A Secretaria Municipal do Turismo, Cultura, Juventude, Esporte e Lazer tem orgulho em buscar a  revitalização dessa praça, com o objetivo  de  promovê-la  ainda mais como um espaço de vivência cultural e artística também para os  moradores do bairro e para todos os rio-pardenses, brasileiros do Rio Grande do Sul.

 

Praça da Cruz da Batalha do Barro Vermelho

●       Fatos históricos e monumentos

●       Local de homenagem aos soldados imperiais e farroupilhas, que morreram em defesa de seus ideais na Batalha do Barro Vermelho em 30 de abril de 1838.

●          Composição instrumental por Maestro Mendanha – regente da banda imperialista presente em Rio Pardo na ocasião -, para musicalizar a letra do hino dos   farroupilhas, vencedores da Batalha. Letra rebelde e música imperialista: unidas, hoje são o Hino do Estado do Rio Grande do Sul

●          Monumento ao Soldado Desconhecido: de 1938, uma cruz de pedra em honra aos imperialistas mortos na Batalha e como marco comemorativo de 100 Anos da Revolução Farroupilha. Iniciativa de Guilherme de Pablo Barroso, jornalista espanhol radicado em Rio Pardo, e mais tarde integrante da Irmandade dos Passos.

●          Monumento ao Soldado Farroupilha Desconhecido: de 2011, escultura em concreto armado e que representa a figura de um soldado com um amigo morto nos braços. Obra do arquiteto e artista plástico Sérgio Coirolo, foi iniciativa da AGARO - Associação Grupo de Amigos Rafael Oliveira-, entidade privada rio-pardense em defesa dos direitos sociais.

●       Outras referências: local de lazer público, que marca o limite entre os bairros Boa Vista e Ramiz Galvão

●       Destaque: bandeiras hasteadas, compondo cenário histórico com os monumentos

●     Marco histórico: o Hino Rio-grandense teve 3 versões de sua letra desde 1838. A mais popular e até hoje utilizada é a dos versos de Francisco Pinto da Fontoura, mais conhecido na época como "Chiquinho da Vovó". Permaneceu a música do Comendador Maestro Joaquim José Mendanha e com harmonização, mais tarde, de Antônio Corte Real.

 

● Objetivos e atividades: metas de revitalização da área como espaço de lazer para crianças e adultos, com eventos culturais e artísticos, tornando-se um referencial tanto para os moradores do entorno, quanto para a população do município e região, promovendo maior destaque turístico.

 

-          Endereço: Avenida dos Amaraes, limite entre os Bairros Boa Vista e Ramiz Galvão

-          Monitoria: Orientação educativa (explicações sobre a história da Praça, dos monumentos e da Revolução Farroupilha) pode ser agendada em contato com a Secretaria.

-          Taxa de visitação: isenta - GRATUITA

 
 
Seta
Versão do Sistema: 3.1.0 - 07/06/2021
Copyright Instar - 2006-2021. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia